Todos contra a dengue.

ALERTA! DENGUE MATA, PRECISAMOS PREVINIR!

Os dados sobre a dengue são alarmantes. Só no ano de 2015, no período de janeiro a meados de abril, foram registrados no país mais de 745 mil casos de dengue. A região Sudeste foi a que teve maior incidência da doença, seguida do Nordeste, Centro-Oeste, Sul e Norte.

Esse número extremamente alto ainda fica mais preocupante, pois nesse período, foram registrados 404 casos de dengue grave, além de mais de 5 mil casos em situação de alarme. Foram também registrados, no mesmo período, 229 mortes por causa da dengue.

Talvez esse número alto se dê porque muitas pessoas ainda não compreenderam a gravidade da doença e como ela pode ser evitada.

Mas não há mais tempo! Precisamos combater essa doença agora!

O que é a dengue?

          A dengue é uma doença causada por um arbovírus (vírus transmitido para o homem através de um artrópode) e é comum acontecer em regiões tropicais pelo mundo, incluindo o Brasil.

Atualmente são conhecidos 4 tipos de dengue, classificados como DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

Uma pessoa que pegue dengue não terá novamente daquele tipo. Ou seja, você pode ficar com dengue quatro vezes na vida. O problema é que o vírus pode mudar e preocupa os especialistas que novas variantes surjam.

Sintomas da dengue

          Alguns sintomas que aparecem são facilmente identificáveis:

  • Febre muito alta e súbita.
  • Dor de cabeça muito forte.
  • Dor atrás dos olhos. Ao mover a cabeça, a dor piora.
  • Falta de apetite e falta de paladar.
  • Manchas vermelhas na pele, parecidas com o sarampo. Essas manchas acontecem mais frequentemente no tórax e nos membros superiores.
  • Náuseas acompanhadas de vômitos.
  • Cansaço. A pessoa sente como se não fosse aguentar ficar em pé.
  • Muita dor no corpo inteiro.
  • Dor nos ossos e nas articulações.

Se você estiver com esses sintomas, não perca tempo. Corra para uma unidade de saúde para ser avaliado por um médico. Lembre-se que a dengue é muito perigosa e pode até matar.

Dengue hemorrágica

O pior tipo de dengue é a dengue hemorrágica. Ela ocorre quando o organismo tem uma reação muito grave ao vírus. Inicialmente, os sintomas são iguais aos da dengue clássica, mas depois do terceiro dia, surgem outros sintomas:

  • Muita dor abdominal. Essa dor é constante e forte.
  • Vômitos persistente.
  • A pele fica pálida, úmida e fria.
  • A pessoa tem sangramentos na boca, gengiva e nariz.
  • Muito sono e confusão mental.
  • Sede excessiva e boca ressecada.
  • A pulsação fica rápida e fraca.
  • A pessoa fica com dificuldades para respirar.
  • Perde a consciência.

Vale lembrar duas coisas. A primeira é que a dengue hemorrágica mata. O paciente apresenta insuficiência respiratória e entra em choque. Pode levar a óbito em 24 horas. A segunda é que existe cura, mas para isso a pessoa precisa ficar internada em hospital recebendo soro e medicamentos.

Por isso, caso apresente qualquer sintoma, corra logo para um hospital.

Como acontece a transmissão

          O vírus que provoca a dengue é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, sendo que além da dengue esse mosquito também pode transmitir a febre amarela.

ALERTA DENGUE MATA TEMOS QUE PREVINIR

Esse mosquito tem suas origens no antigo Egito. Ele se espalhou pela África e chegou ás Américas através de navios que traziam escravos.

Como seus ovos ficam em um estado semelhante ao de hibernação, foi fácil para o mosquito resistir à viagem. Assim, chegando aqui, entraram em contato com água e pronto. O mosquito passou a se proliferar.

Somente os mosquitos fêmeas que picam. Eles necessitam de sangue para a produção dos seus ovos. Quando picam, se for um mosquito chamado de infectivo, ou seja, que possua o vírus, transmitem ao ser humano o arbovírus que causa a dengue.

Vale lembrar que nem todos os mosquitos transmitem a doença, somente os que tenham o vírus. Esse vírus, apesar de causar diversos males ao ser humano, não faz nenhum mal ao mosquito.

A doença não é transmitida por contato com pessoas infectadas. Somente com a picada do mosquito.

Prevenção

O mosquito transmissor da dengue se prolifera em locais com água parada. Por isso, alguns cuidados tomados em nossas casas podem evitar que essa praga continue a nos assolar.

  • As caixas d’agua devem estar sempre limpas e bem fechadas.
  • Remova folhas, galhos e tudo mais que possa impedir da água passar nas calhas.
  • Tire toda a água acumulada nas lajes depois da chuva.
  • Lave sempre com sabão os recipientes que armazenam água.
  • Os pratinhos de plantas precisam estar cheios de areia.
  • Plantas aquáticas precisam ter a água trocada no mínimo uma vez por semana.
  • Garrafas, latas e outros recipientes devem ser guardados com a boca para baixo.
  • Não descarte pneus em qualquer lugar. Entregue ao serviço de limpeza ou guarde-os em lugar fechado, cobrindo-os para não acumular água.
  • O lixo deve ser posto em sacolas plásticas fechadas e em latões tampados.

Além das formas prevenções citadas acima, existem certos repelentes caseiros que podem estar auxiliando na prevenção.

Um muito utilizado é o repelente a base de cravo-da-índia, que devido a seu aroma interfere na orientação do mosquito, dificultando que o mesmo localize o odor da pele humana.

A receita é muito simples, sendo necessário apenas adicionar meio litro de álcool, 1 vidro de óleo infantil, e 1 pacote de cravo-da-índia, coloque tudo menos o óleo em um recipiente e deixe descansar por 15 dias, agitando duas vezes ao dia.

Após esse período, coe e adicione o óleo e agite bem e pronto, seu repelente caseiro está pronto para ser usado.

Durante alguns anos, o Brasil ficou livre da doença, mas a mesma voltou e tem crescido assustadoramente.

É hora de todos se unirem para combater o mosquito transmissor.Se cada um fizer sua parte, com certeza podemos nos livrar novamente da dengue.

2 opiniões sobre “ALERTA! DENGUE MATA, PRECISAMOS PREVINIR!”

  1. Ótimo artigo. No município de Caraguatatuba-SP, a situação está alarmante.

  2. Olá Ana, na verdade a situação está alarmante em vários estados brasileiros, principalmente nas regiões tropicais. Mas temos que nos prevenir desse mal, abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *