Previna-se.

Cuidado com a dependência química

Existe um mal que tem atingido cada vez mais pessoas pelo mundo inteiro: a dependência química. É alarmante o número de casos diários de pessoas nessa situação, pessoas que muitas vezes nem sabem como foram parar lá.

Mas existem algumas coisas necessárias a se dizer sobre a dependência química. A primeira é que ela é tratada como uma doença e, sendo assim, existe tratamento. É um transtorno mental que faz com que a pessoa se torne escrava de determinadas substâncias.

Mais do que isso, é um problema de cunho social, pois causa transtornos para o dependente e para a sociedade em si.
Perigo eminente.

A pessoa dependente deve passar por tratamento para melhorar essa doença. Ela é considerada incurável, mas pode ser tratada e controlada. Se não for, ela se torna progressiva, de evolução própria, e que leva o dependente a surtos de insanidade, para a prisão, para a morte ou para o tratamento.

Por isso, precisamos ficar atentos a esse problema que tanto tem afetado nossa sociedade e buscar, de uma vez por todas, acabar com a dependência química.

Quem é o dependente químico?

O dependente químico é uma pessoa que sofre de um transtorno que o faz depender de substâncias para poder aliviar uma sensação de desconforto que o acompanha. Normalmente quem possui esse quadro já tentou suprir sua necessidade com diversas coisas do dia-a-dia, como comida, sexo, jogos, televisão, esportes, meditação, religião, etc. Como isso foi insuficiente, ele buscou substâncias químicas.

          Existem algumas características básicas desses indivíduos:

  • Acreditam que estão sempre no controle de tudo;
  • São megalomaníacos;
  • Tenta fazer tudo em torno dos seus desejos individuais, principalmente para conseguir as substâncias químicas;
  • São obsessivos no consumo de drogas;
  • Tem atitudes desconexas e incoerentes, em prol de continuar o consumo da substância;
  • São extremamente ansiosos;
  • Não se empenham para realizar objetivos e metas;
  • Acreditam que são autossuficientes;
  • Abusam da autopiedade para conseguir o que querem;
  • Apresentam comportamentos antissociais;
  • São paranoicos, desconfiando de tudo e de todos.

É um problema tão sério que normalmente leva à separação dentro da família, além de brigas constantes e problemas com todos. O usuário só pensa em si e na droga. E isso ocasiona perdas significativas, como trabalho, família e bens.

Por isso, o indivíduo deve ter muita força de vontade para querer reverter esse quadro tão complicado.

Dependência química: drogas ilegais

Cocaína

Constantemente vemos casos de pessoas presas com drogas. Essas substâncias ilegais são produzidas com o intuito de dar prazer aos usuários, mas na verdade causa dependência e destrói a vida do usuário.

Muitas drogas ilegais estão presentes no mundo. Todas tem algumas coisas em comum: causam dependência, atacam a parte cognitiva do usuário e traz prejuízos físicos, cognitivos e sociais.

O ideal é estar bem longe dessas drogas e evitar todos os problemas causados por elas. Afinal, sua vida e sua família são os bens mais preciosos que você tem.

Dependência química: drogas legais

Fumando desde cedo.

Talvez um risco tão grande ou maior que as drogas ilegais sejam as drogas legais. Essas são facilmente encontradas e vendidas indiscriminadamente. E isso tem gerado problemas na sociedade desde cedo.

São vários os casos de adultos, jovens, adolescente e crianças que já tem o vício do fumo, seja cigarro ou outras substâncias. Essa droga tem destruído milhares de pessoas todos os dias no mundo inteiro. Existem campanhas de conscientização dos perigos do cigarro, mas muitos não querem estar atentos a isso.

As bebidas alcoólicas também estão nesse grupo. Por mais que sejam consumidas todos os dias por milhares de pessoas, o uso exagerado leva à dependência. São pessoas que perdem trabalho, família, casa e saúde por conta de uma bebida.

Talvez essas drogas sejam mais difíceis de combater devido à sua liberação, mas fique consciente de que elas são perigosíssimas. Elas destroem o corpo e são as maiores causadoras de tipos de câncer, problemas cardíacos, entre outras doenças. Por isso, não consuma esses tipos de drogas.

Dependência química de remédios

Remédios.

Você já notou o quanto são vendidos remédios no Brasil? Sabemos que muitos precisam deles para poder ter uma qualidade de vida, mas existem pessoas que são dependentes químicas de remédios.

Quantas pessoas que só conseguem dormir se ingerirem um comprimido de determinados remédios. Quantos dependem de algum tipo de remédio para realizar as tarefas do dia-a-dia.

Por isso, cuidado. Remédios não foram feitos para uso indiscriminado, mas sim para tratamentos específicos. Se você precisar usar algum medicamento, siga as orientações médicas e não use além do que ele determinou.

Não queremos ter prejuízos para a saúde com esses medicamentos.

Tratamento para dependentes

Meios alternativos para o tratamento de dependentes químicos.

O dependente químico precisa se tratar. Para isso, ele precisa muito da ajuda da família, pois pode estar em um estado tão avançado que já teve danos neurológicos, cognitivos e relacionais. Esses danos costumam ser irreversíveis, e são imperceptíveis ao usuário.

Quando o mesmo percebe, costuma buscar mais ainda as substâncias químicas.

Por isso, por mais que a necessidade das drogas altere a vida do dependente, trazendo transtornos e problemas para sua rede social, ele precisa de ajuda e de apoio. Sozinho não conseguirá sair desse deplorável quadro. Busque auxílio com grupos especializados e você conseguirá se livrar desse mal.

Apoio da família e força de vontade são fundamentais para uma recuperação do dependente. Por isso, persista, que você certamente ficará livre das drogas.

Fontes:

http://www.denarc.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=39

http://www.clinicamaia.com.br/o-que-e-dependencia-quimica.php

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *