Um passo para a depressão.

O que é Hipocondria?

A hipocondria (ansiedade de saúde) é a preocupação excessiva com a sua saúde, até o ponto de provocar uma grande angústia e afetar a sua vida cotidiana. Algumas pessoas com hipocondria podem até ser consideradas doentes, pois elas se preocupam excessivamente. A hipocondria (ansiedade de saúde) é a preocupação excessiva com a sua saúde, até o ponto de provocar uma grande angústia e afetar a sua vida cotidiana. Algumas pessoas com hipocondria podem até ser consideradas doentes, pois elas se preocupam excessivamente.

Hipocondriaco

Outras têm sintomas sem explicação médica, tais como dor no peito ou dores de cabeça, os quais elas estão preocupadas que possam ser um sinal de uma doença grave, apesar das garantias do médico. Outras podem ser permanentemente preocupadas com sua saúde futura, tal qual se preocupar com coisas como: “E se eu tiver câncer ou uma doença cardíaca?”.

Há muitas razões para alguém se preocupar muito com sua saúde. Você pode estar passando por um período particularmente estressante em sua vida, pode ter havido doença ou morte em sua família, ou outro membro da família pode ter se preocupado muito sobre sua saúde quando você era jovem.

A personalidade pode ser também um fator. Você pode estar vulnerável à hipocondria pois é uma pessoa preocupada em geral. Você pode achar que é difícil lidar com emoções e conflitos e tende a “fazer uma tempestade em copo d’água” quando confrontado com problemas em sua vida.

Por vezes, a hipocondria pode ser um sintoma de um estado de saúde mental, tal como a depressão ou a ansiedade, o qual necessita ser diagnosticado e tratado de maneira adequada.

As pessoas com hipocondria pode cair em um dos dois extremos:

  • Buscar constantemente informações e segurança – por exemplo, obsessivamente pesquisar sobre doenças na Internet, agendar visitas frequentes ao médico e fazer exames frequentes que não encontram nenhum problema;
  • Comportamento de esquiva – evitar programas de TV médicos, consultas médicas ou qualquer outra coisa que possa desencadear a ansiedade, assim como evitar atividades como exercício, que fazem com que a condição piore.

Nenhum desses comportamentos são úteis e precisam ser tratados, se você quiser quebrar o círculo vicioso da hipocondria.

Se você verificar constantemente o seu corpo por sinais de doença, como uma erupção cutânea ou inchaço, você acabará por encontrar alguma coisa. Muitas vezes, não vai ser nada sério – pode ser uma mudança natural do corpo, ou você pode estar interpretando mal os sinais de ansiedade (tais como aumento da frequência cardíaca e sudorese) como sinais de uma doença grave. No entanto, a descoberta tende a causar grande ansiedade e faz com que você se examine por ainda mais sinais.

Você pode achar que precisa de mais garantias de médicos, amigos e familiares. Entretanto, o conforto que você recebe a partir destas garantias pode ser de curta duração, ou você pode parar de acreditar, o que só significa que você precisa mais dele para se sentir melhor. Buscar essas garantias apenas mantém os sintomas em sua cabeça, e, geralmente, faz você se sentir pior.

Quando os sintomas físicos são desencadeados ou agravados pela preocupação, isso provoca ainda mais a ansiedade, o que só piora os sintomas. Preocupação excessiva também pode levar a ataques de pânico ou até mesmo depressão.

Para saber se você é hipocondríaco, se você puder responder “sim” à maioria das perguntas a seguir, é provável que você seja afetado pela hipocondria e é melhor conversar com seu médico. Durante os últimos seis meses:

  • Você tem se preocupado em ter uma doença grave por causa de sintomas do corpo que já duram pelo menos seis meses?
  • Você já se sentiu angustiado devido a esta preocupação?
  • Você já descobriu que essa preocupação impacta de forma negativa todas as áreas da sua vida, incluindo sua vida familiar, social e trabalho?
  • Você acha necessário realizar um autoexame e autodiagnosticoconstantemente?
  • Você já sentiu descrença em relação a algum diagnóstico de um médico, ou sentiu que não estava convencido das palavras de seu médico de que você estava bem?
  • Você constantemente precisa de garantias de médicos, familiares e amigos de que você está bem, mesmo se você realmente não acreditar no que está sendo dito?

Uma vez que o seu médico estabeleça que você sofre de hipocondria, e não há nenhuma causa física subjacente grave para quaisquer sintomas que você possa ter, ele deve investigar se você tem algum problema, como depressão ou transtorno de ansiedade, que pode estar causando uma piora nos sintomas. Se este for o caso, você poderá ser encaminhado para terapia psicológica e poderá se beneficiar de antidepressivos.

Se este não for o caso, o objetivo ainda deve ser o de ajudá-lo a tornar-se menos preocupado com a sua saúde. Você pode achar que o conselho de seu médico e os recursos de autoajuda são tudo que você precisa para começar a sentir-se melhor, ou você ainda pode se beneficiar de um encaminhamento para terapia psicológica.

De qualquer forma, o mais importante é identificar se há o problema e buscar ajuda. Você não está sozinho, e admitir que tem esse tipo de problema já é o primeiro passo para sair dele.

Outras têm sintomas sem explicação médica, tais como dor no peito ou dores de cabeça, os quais elas estão preocupadas que possam ser um sinal de uma doença grave, apesar das garantias do médico. Outras podem ser permanentemente preocupadas com sua saúde futura, tal qual se preocupar com coisas como: “E se eu tiver câncer ou uma doença cardíaca?”.

Há muitas razões para alguém se preocupar muito com sua saúde. Você pode estar passando por um período particularmente estressante em sua vida, pode ter havido doença ou morte em sua família, ou outro membro da família pode ter se preocupado muito sobre sua saúde quando você era jovem.

A personalidade pode ser também um fator. Você pode estar vulnerável à hipocondria pois é uma pessoa preocupada em geral. Você pode achar que é difícil lidar com emoções e conflitos e tende a “fazer uma tempestade em copo d’água” quando confrontado com problemas em sua vida.

Por vezes, a hipocondria pode ser um sintoma de um estado de saúde mental, tal como a depressão ou a ansiedade, o qual necessita ser diagnosticado e tratado de maneira adequada.

Apaixone-se

As pessoas com hipocondria pode cair em um dos dois extremos:

  • Buscar constantemente informações e segurança – por exemplo, obsessivamente pesquisar sobre doenças na Internet, agendar visitas frequentes ao médico e fazer exames frequentes que não encontram nenhum problema;
  • Comportamento de esquiva – evitar programas de TV médicos, consultas médicas ou qualquer outra coisa que possa desencadear a ansiedade, assim como evitar atividades como exercício, que fazem com que a condição piore.

Nenhum desses comportamentos são úteis e precisam ser tratados, se você quiser quebrar o círculo vicioso da hipocondria.

Se você verificar constantemente o seu corpo por sinais de doença, como uma erupção cutânea ou inchaço, você acabará por encontrar alguma coisa. Muitas vezes, não vai ser nada sério – pode ser uma mudança natural do corpo, ou você pode estar interpretando mal os sinais de ansiedade (tais como aumento da frequência cardíaca e sudorese) como sinais de uma doença grave. No entanto, a descoberta tende a causar grande ansiedade e faz com que você se examine por ainda mais sinais.

Você pode achar que precisa de mais garantias de médicos, amigos e familiares. Entretanto, o conforto que você recebe a partir destas garantias pode ser de curta duração, ou você pode parar de acreditar, o que só significa que você precisa mais dele para se sentir melhor. Buscar essas garantias apenas mantém os sintomas em sua cabeça, e, geralmente, faz você se sentir pior.

Quando os sintomas físicos são desencadeados ou agravados pela preocupação, isso provoca ainda mais a ansiedade, o que só piora os sintomas. Preocupação excessiva também pode levar a ataques de pânico ou até mesmo depressão.

ansioso

Para saber se você é hipocondríaco, se você puder responder “sim” à maioria das perguntas a seguir, é provável que você seja afetado pela hipocondria e é melhor conversar com seu médico. Durante os últimos seis meses:

  • Você tem se preocupado em ter uma doença grave por causa de sintomas do corpo que já duram pelo menos seis meses?
  • Você já se sentiu angustiado devido a esta preocupação?
  • Você já descobriu que essa preocupação impacta de forma negativa todas as áreas da sua vida, incluindo sua vida familiar, social e trabalho?
  • Você acha necessário realizar um autoexame e autodiagnosticoconstantemente?
  • Você já sentiu descrença em relação a algum diagnóstico de um médico, ou sentiu que não estava convencido das palavras de seu médico de que você estava bem?
  • Você constantemente precisa de garantias de médicos, familiares e amigos de que você está bem, mesmo se você realmente não acreditar no que está sendo dito?

Uma vez que o seu médico estabeleça que você sofre de hipocondria, e não há nenhuma causa física subjacente grave para quaisquer sintomas que você possa ter, ele deve investigar se você tem algum problema, como depressão ou transtorno de ansiedade, que pode estar causando uma piora nos sintomas. Se este for o caso, você poderá ser encaminhado para terapia psicológica e poderá se beneficiar de antidepressivos.

Se este não for o caso, o objetivo ainda deve ser o de ajudá-lo a tornar-se menos preocupado com a sua saúde. Você pode achar que o conselho de seu médico e os recursos de autoajuda são tudo que você precisa para começar a sentir-se melhor, ou você ainda pode se beneficiar de um encaminhamento para terapia psicológica.

De qualquer forma, o mais importante é identificar se há o problema e buscar ajuda. Você não está sozinho, e admitir que tem esse tipo de problema já é o primeiro passo para sair dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *