Combatendo os mitos.

Vegetarianismo – Um meio alternativo de ter saúde

As pessoas são atraídas para o vegetarianismo por diversos motivos. Alguns de nós querem viver vidas mais longas e saudáveis ou fazer a nossa parte para reduzir a poluição. Outros escolheram esse caminho porque querem preservar os recursos naturais da Terra ou porque amam os animais e são eticamente contra comê-los.

Graças a uma abundância de pesquisas científicas que demonstram a saúde e os benefícios de uma dieta baseada em vegetais, vários médicos recomendam que as pessoas consumam mais calorias provenientes de produtos como grãos, legumes e frutas. E não é de se surpreender: uma estimativa de 70% de todas as doenças, incluindo um terço de todos os cânceres, estão relacionados com a nossa dieta. Uma dieta vegetariana reduz o risco de doenças crônico-degenerativas, tais como obesidade, doença arterial coronariana, hipertensão arterial, diabetes e certos tipos de câncer, incluindo de cólon, mama, próstata, estômago, pulmão e câncer de esôfago.

Meio alternativo.

As dietas vegetarianas são mais saudáveis do que uma dieta comum, especialmente na prevenção, tratamento ou reversão de doenças do coração e redução do risco de câncer. Uma dieta vegetariana de baixo teor de gordura é a única forma mais eficaz de parar a progressão de uma doença arterial coronariana ou impedi-la inteiramente. As doenças cardiovasculares matam um milhão de pessoas anualmente e são a principal causa de morte no mundo. Mas a taxa de mortalidade por doenças cardiovasculares é menor em vegetarianos do que em não vegetarianos. Uma dieta vegetariana é inerentemente saudável porque os vegetarianos consomem menos gordura animal e colesterol (veganos, então, não consomem gordura animal alguma ou colesterol) e, em vez disso, consomem mais fibras e produtos mais ricos em antioxidantes – outro grande motivo para ouvir a mamãe e comer seus vegetais!

O padrão normal de uma dieta rica em gorduras saturadas e alimentos processados e pobre em alimentos de origem vegetal e carboidratos complexos está nos deixando gordos e nos matando lentamente. De acordo com os Centros para Controle e Prevenção de Doenças (Centers for DiseaseControlandPrevention – CDC) 64% dos adultos e 15% das crianças com idade entre 6 e 19 anos estão acima do peso e correm o risco de doenças relacionadas com o peso, incluindo doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e diabetes. Um estudo conduzido de 1986 a 1992 por Dean Ornish, presidente e diretor do Instituto de Medicina Preventiva e Investigação em Sausalito, Califórnia, descobriu que as pessoas com sobrepeso que seguiram uma dieta vegetariana com baixo teor de gordura perderam uma média de 10 quilos no primeiro ano e mantiveram esse peso nos 5 anos seguintes. Elas perderam o peso sem contar calorias ou carboidratos e sem medir porções ou sentir fome.

Boa nutrição gera mais energia utilizável – energia para manter o ritmo com nossos filhos, enfrentar um projeto de melhoramento da casa ou ter melhor sexo com mais frequência. Muita gordura na sua corrente sanguínea significa que suas artérias não irão abrir corretamente e que seus músculos não irão obter oxigênio suficiente. O resultado? Você se sente cansado. Dietas vegetarianas balanceadas são naturalmente livres de colesterol pesado, produtos de origem animal que entopem as artérias e que nos mantêm fisicamente para baixo e apertando constantemente o botão de soneca todas as manhãs. E como grãos integrais, legumes e frutas são tão ricos em carboidratos complexos, eles fornecem ao corpo uma abundância de energização e combustível.

Excelente dica.

Muitos vegetarianos desistem da carne por causa de sua preocupação com os animais. Dez bilhões de animais são abatidos para consumo humano a cada ano. E, ao contrário das fazendas do passado, onde os animais vagueavam livremente, hoje a maioria dos animais são como fábricas de carne: são amontoados em jaulas onde mal podem se mover e alimentados com uma dieta contaminada com pesticidas e antibióticos. Estes animais passam a vida inteira em grades ou barracas pequenas, onde eles não podem nem mesmo se virar. Animais de criação não estão protegidos contra a crueldade nos termos da lei – na verdade, a maioria das leis contra crueldades excluem animais de exploração agrícola, em prol da proteção humana básica.

Além disso, as despesas com carne somam 10% dos gastos com alimentos do consumidor. Comer vegetais, grãos e frutas no lugar de carne, frango e peixe pode cortar um gasto de cerca de R$ 5.000,00 por ano.

Por fim, é muito fácil atualmente encontrar uma grande variedade de alimentos vegetarianos, se você estiver passeando pelos corredores de seu supermercado local ou andando pela rua na hora do almoço. Se você precisar de inspiração na cozinha, procure na internet, na sua livraria favorita ou na sua sociedade vegetariana local, dicas culinárias e receitas. E se você está comendo fora, quase qualquer restaurante étnico vai oferecer cardápios vegetarianos. Está com pressa? A maioria de fastfoods e restaurantes casuais agora incluem saladas saudáveis e criativas, sanduíches e entradas em seus menus. Então, ao invés de perguntar-se por que alguém decidiu ser vegetariano, a verdadeira questão é: Por que você ainda não se tornou vegetariano?

4 thoughts on “Vegetarianismo – Um meio alternativo de ter saúde”

  1. Olá Antonio. Desculpa pela demora na resposta. Estou retornando para esse projeto e em breve postaremos mais artigos relacionado ao tema. Abraços , volte sempre.

  2. Olá Antonio. Que bom que tenha gostado. Desculpa pela demora em responder. Estou retornando para esse projeto e em breve postaremos mais artigos relacionado ao tema. Abraços , volte sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *